FEVEREIRO



Música/ Pop Rock:

BEZEGOL
Inserido no SONS DE VEZ!
15ª Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV
Auditório da Casa das Artes
25 de Fevereiro (sábado), 23h00
Pré-venda/reserva de bilhetes a partir de 20 de Fevereiro - preço: €10,00
Inicialmente conhecido na Invicta como o DJ do rap, integrou vários colectivos como, por exemplo, Matozoo. Ao ritmo veloz do drum and bass reivindicou o microfone e atuou inúmeras vezes nas icónicas noites portuenses. Mas a vontade de se expressar e o timbre singular de Bezegol tinham de ir para além do uderground portuense.
Em 2003 compôs o seu primeiro êxito, “Fire”, para a primeira compilação da MATARROA, em duas noites intensas pulsadas pela inspiração. A persistência levou-o a trilhar um novo rumo por sonoridades pouco exploradas em Portugal, do reggae ao hip-hop e passando pela guitarra portuguesa a voz crua do homem rude criava vida.
Em 2007 chegou ao top da Antena 3 e do Itunes com o tema “Forever Love”, single que antecipou o seu primeiro álbum de originais “Rude Bwoy Stand”, editado pela Matarroa. Dois anos mais tarde surge um telefonema com um convite inesperado: Bezegol devia partir para Colónia onde seria um dos 19 músicos com outras tantas nacionalidades que iriam participar na criação do projeto Koalas Desperados. Gravou 7 temas e partiu em tour por terras germânicas com a banda. Consciente que o “tempo não volta atrás” produziu, no mesmo ano, o Rude Ep a convite de Henrique Amaro e que contou com a colaboração de Tó Trips no tema “Rude Sentido”.
A ascensão de Bezegol prosseguiu com “Monstro” e em 2013 edita “S.A.C.A.N.A” a partir do qual cimenta a posição de músico interventivo mas versátil. Aqui conjuga diferentes sonoridades e até várias temáticas líricas, umas vezes em português outras em inglês, sem discriminação porque a música não tem donos, cor ou nacionalidade, criando temas tão distintos como “Rainha sem Coroa”, “Beat on the Brat” ou “Era tão Bom”.
Já em 2015 apresentou no seu canal de Youtube a “Prequela” de um novo trabalho que será apresentado em Setembro e que conta com a participação de Rui Veloso num dos temas.























NOITES NA BIBLIOTECA
24 de Fevereiro, sexta às 21h30
Biblioteca Municipal - Sala da Varanda
Sessão de poesia "As meias do poeta Victor Nuno de Menezes"
Moderador: Filipe Faro da Costa
(Iniciativa do GEPA e Biblioteca Municipal)
























CINEMA:
(Todas as sessões com desconto para portadores do Cartão Jovem Municipal)




24 e 26
sexta e domingo às 22h00
LA LA LAND - MELODIA DE AMOR
Romance, Comédia, Drama
Realização: Damien Chazelle
Com Emma Stone, Ryan Gosling, J.K. Simmons, Finn Wittrock, Sonoya Mizuno, Jessica Rothe, Callie Hernandez, Rosemarie DeWitt, John Legend, Meagen Fay
Sinopse: O filme começa como tudo começa em Los Angeles: na auto-estrada. Este é o lugar onde o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling), encontra a aspirante a atriz Mia (Emma Stone), com uma buzinadela de desdém num engarrafamento que espelha o impasse em que navegam as suas vidas. Ambos possuem o tipo de esperanças impossíveis que são a alma da cidade: Sebastian tenta fazer com as pessoas gostem de jazz tradicional no século XXI. Mia gostava de conseguir chegar ao fim de uma audição. Mas nenhum dos dois espera que o seu fatídico encontro os leve onde nunca poderiam chegar sozinhos. Os seus movimentos, em direção um do outro e para os seus grandiosos sonhos artísticos, criam um mundo próprio, essencialmente cinematográfico, em La La Land - que com luz, cor, som, música e palavras, viaja diretamente para os êxtases da felicidade que perseguimos... e ao sofrimento das paixões que nunca iremos superar.









Exposição temática

SONS DE VEZ 2016 EM IMAGENS
Inserida na edição 2017 do “SONS DE VEZ!”, 15ª Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV  
Foyer do Auditório da Casa das Artes
11 de Fevereiro a 2  de Abril
Fotos singulares dos concertos da edição 2016 do “Sons de Vez!”, que incluem Mão Morta, David Fonseca, Wildfire, Serushiô, A Jigsaw & The Great Moonshiners Band, Emmy Curl, Marta Ren, Denise, Malaboos, Mazgani, Ladrões do Tempo e Tuff Gum.
Fotos da autoria de Sérgio Neto, Miguel Lobo e Jorge Silva.



EXPOSIÇÃO PERMANENTE:

UM OLHAR SOBRE O NOSSO PLANETA: A TERRA
EXPOSIÇÃO DE ROCHAS E MINERAIS
Casa das Artes/ Biblioteca Municipal
A exposição reúne rochas e minerais que pertencem a dois colecionadores privados que, ao longo dos anos, fascinados pelo polimorfia dos minerais e rochas, têm recolhido e estudado um número avultado de exemplares, exibindo agora fósseis vegetais e animais, minerais e rochas sedimentares, ígneas e metamórficas, e outras curiosidades pétreas.



MARÇO


Música/ Pop Rock:

DIOGO PIÇARRA
Inserido no SONS DE VEZ!
15º Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV
Auditório da Casa das Artes
4 de Março (sábado), 23h00
Pré-venda/reserva a partir de 27 de Fevereiro, preço: €13,00
O ano de 2015 marcou a estreia de Diogo Piçarra nos discos: “Espelho” foi um dos álbuns de maior sucesso do ano e originou uma tour que o levou de Norte a Sul de Portugal e às ilhas, tocando para milhares de pessoas, com concertos enérgicos e surpreendentes.
Um ano após a edição do referido disco, Diogo Piçarra apresentou-se em espetáculos de grande produção em Lisboa no CCB, Porto na Casa da Música e Braga no Theatro Circo, dando inicio à nova tour que conta já com mais de quarenta concertos realizados.
Para além dos grandes sucessos do disco “Tu e Eu”, “Verdadeiro”, “Breve”, “Café Curto”, entre outras canções que têm sido celebrizadas através do seu canal de YouTube, como “Volta”, fazem ainda parte do reportório temas nos quais participa com Jimmy P e Karetus e ainda o seu mais recente sucesso “Dialeto” que marcou o ritmo do verão.
Diogo Piçarra na voz, guitarra e piano é acompanhado em palco por Francisco Aragão nas guitarras e teclado, Filipe Cabeçadas na bateria e Miguel Santos no baixo. Um quarteto pop irrepreensível para um concerto ritmado, cheio de boa energia e uma plateia rendida e feliz.




Teatro:

“PIOLHOS E ATORES”
Krisálida Teatro 
Auditório da Casa das Artes
3 de Março (sexta), 22h00
Pré-venda/reserva a partir de 27 de Fevereiro, preço: €2,00
(espectáculo com desconto para portadores do Cartão Jovem Municipal)
Rios e Solano são dois atores cómicos ambulantes, que chegam ao teatro carregando um velho baú que contém todo o seu aparato teatral. Têm de apresentar um espetáculo ao público, mas as dúvidas, temores e inquietações que os atormentam, interrompem e atrasam constantemente a representação. Através de um diálogo entrecortado, Rios e Solano descobrem o espetador e descobrem-se mutuamente, na fragilidade da sua condição e tentam a todo o custo deixar vestígios dos seus passos, sobreviver. 
A peça constitui uma reflexão sobre o ofício do ator, sobre a condição do espectador e sobre a necessidade humana de perdurar, de deixar uma marca, tornando-se assim uma metáfora da precariedade da própria condição humana.
Piolhos e Atores é uma adaptação da obra Ñaque ou Sobre Piolhos e Atores de José Sanchis Sinisterra, dramaturgo e diretor teatral espanhol, escrita em 1980 e considerada como um dos textos mais emblemáticos da dramaturgia espanhola num período em que Espanha se encontrava num processo político que ficou conhecido por “La transición” e que conduziu o país da ditadura franquista ao sistema democrático. 






















Teatro:

REGRESSO INESPERADO
Grupo de Teatro do Vez/ GTV
Inserido no projeto “Cultura em Movimento- Programa de Descentralização Cultural nas Freguesias”
Centro Paroquial e Social de São Jorge
17 de Março (sexta), 21h30
Regresso Inesperado” é uma divertida comédia de enganos, ao estilo das comédias americanas, que retrata as peripécias de um casal desde que recebem uma carta, vinda da Califórnia, e que anuncia uma visita inesperada...
Escrita por Nurmi Rocha, esta peça é levada à cena pelo GTV- Grupo de Teatro do Vez como homenagem a este malogrado autor Arcuense.














Teatro/ infantil/ famílias:

“A CORES”
Peripécia Teatro
Auditório da Casa das Artes
24 de Março (sexta), 21h30.
ENTRADA GRATUITA
A protagonista desta criação será a tinta. Ou as cores. Também os atores, mas com fatos de pintores. E o papel. E o plástico (daquele que se usa para não sujar o chão). Um espetáculo onde os atores pintam, e se pintam, com muita tinta e alguma pinta. Desenhos dos corpos sobre o papel. Pintura dos pincéis sobre os corpos, da tinta sobre o chão, do corpo sobre a tinta, da tinta sobre as caras, da boca sobre a pintura… Ternura e alegria. Azul-bebé. Verde Água. Branco Sujo... Histórias de cores e com cores contadas pelas pinceladas, pelas manchas, pelas gotas, pelos desenhos. Histórias mais ou menos simples. Mais ou menos abstratas. Mais ou menos divertidas. Mas todas muito coloridas.
Maiores de 6 anos.























Música/ Pop Rock:

FADO VIOLADO
Inserido no SONS DE VEZ!
15º Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV
Auditório da Casa das Artes
11 de Março (sábado); 23h00
Pré-venda/reserva a partir de 6 de Março, preço: €8,00
Nascem do cruzamento entre o Fado e o Flamenco, pelas mãos de Ana Pinhal e Francisco Almeida que de resto faziam parte da formação original do grupo BoiteZuleika. Ambos portuenses, desde cedo partilharam o gosto pelas artes, particularmente pela música. 
Ana Pinhal começou por se dedicar à canção Pop, à Bossa Nova e ao MPB, até que, em 2002 integrou os coros de BoiteZuleika. O desejo de aprender mais leva-a a frequentar aulas de formação musical e canto. O primeiro contacto com o Cante Flamenco foi-lhe proporcionado pelo Francisco, que por esta altura já se interessara pela guitarra flamenca. A curiosidade que aquela arte lhe despertou fê-la deslocar-se para Sevilha onde durante três anos estudou Cante na Fundación Cristina Heeren. Surpreendentemente foi em Sevilha, talvez pela saudade, que o fado conquistou o seu coração e foi da comunhão com a guitarra do Francisco que fez nascer Fado Violado. 
O seu companheiro de palcos, Francisco Almeida, começou por tocar baixo elétrico e por cantar, mas foi com a guitarra que as suas primeiras canções se facilitaram. Em 2003 teve o primeiro contacto com a guitarra flamenca, tendo feito, mais tarde, vários workshops e master classes em Córdova e Sevilha. Aos 27 anos rumou de novo a Sevilha onde durante três anos estudou guitarra flamenca também na Fundación Cristina Heeren. No palco do Sons de Vez apresentam o seu disco de estreia “Jangada de pedra”.

















Música/ Pop Rock:

BED LEGS + THE TWIST CONNECTION
Inserido no SONS DE VEZ!
15º Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV
Auditório da Casa das Artes
18 de Março (sábado); 23h00
Pré-venda/reserva a partir de 13 de Março, preço: €5,00
Situada algures entre a reivindicação de um blues musculado e o descomprometimento do
rock n roll, a música dos Bed Legs é marcada por uma constante "tertúlia" entre uma voz de charme e um power trio de intervenção.
Entre os vários temas destaca-se como objecto principal uma silhueta feminina, que aparece a dançar e desaparece num sobressalto por entre as cortinas vermelhas de veludo do bar onde Ferna, Tiago, David e Hélder são habitués. Depois do lançamento do primeiro EP “Not Bad” em 2014, “Black Bottle” é o nome do álbum de estreia deste projeto de Braga. 
A noite é antecedida dos The Twist Conection compostos por Samuel Silva (The Jack Shits, Los Saguaros, Sonic Reverends) na guitarra, Sérgio Cardoso (É Mas Foice, WrayGunn), no baixo, e Carlos Mendes ‘Kaló’ (Tédio Boys, WrayGunn, Bunnyranch e Parkinsons) na bateria. “Stranded Downtown” é o nome do primeiro álbum que chegou às lojas no último trimestre do ano e será apresentado nesta edição especial do Sons de Vez. Nele florescem relatos e boas referências e confluem estilos, todos marcantes no trajeto dos músicos, com forte ligação ao blues e ao garage.
























Música/ Pop Rock:

PEDRO ABRUNHOSA
Inserido no SONS DE VEZ!
15º Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV
Auditório da Casa das Artes
25 de Março (sábado); 23h00
Pré-venda/reserva a partir de 20 de Março, preço: €15,00
Pedro Abrunhosa desde cedo iniciou cedo os estudos musicais. Formado pelo Conservatório de Música do Porto, lecionou em várias escolas por toda a Europa, tendo inaugurado a Escola de Jazz do Porto e a Orquestra da mesma que ainda hoje dirige. 
O seu primeiro álbum surge em 1994. “Viagens” gravado com os Bandemónio e com a participação especial do saxofonista de James Brown foi logo um enorme sucesso atingindo a marca de tripa platina. Apenas um ano mais tarde edita o single “Se eu fosse um dia o teu olhar” para a banda sonora do filme “Adão e Eva” que bateu todos os recordes de bilheteira. Desde então Pedro Abrunhosa não parou de acumular êxitos. Perto de 200 mil cópias vendidas no sucessor “Tempo” e logo de seguida uma digressão pelo Brasil onde partilha o palco com os maiores vultos da MPB – Caetano Veloso, Maria Bethânia, Zélia Duncan, entre tantos outros.
Seguem-se “Silêncio” em 1999, e “Momento” em 2002 que o consolidam como um nome maior da música portuguesa. Nos anos seguintes, o compositor e pianista, dedicou-se a redigir para várias publicações participando de inúmeras conferências e palestras um pouco por todo o país.
As edições discográficas regressariam já em 2007 com “Luz” e pouco tempo mais tarde dá-se a dissolução dos Bandemónio que viriam a ser substituídos pelos Comité Caviar que ainda hoje acompanham Pedro Abrunhosa nos palcos. “Longe” e “Contramão” são os títulos dos seus dois últimos discos que elegem a canção como forma de olhar para o amor, o estado do país ou até mesmo a intolerância religiosa.
Foi o autor do novo cântico de apoio à Seleção Nacional para o Euro 2016 com uma adaptação do tema “Tudo o que eu te dou”.





















Música/ Pop Rock:

MAZE + CHILLANGE + ABYSS
Inserido no SONS DE VEZ!
15º Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV
Auditório da Casa das Artes
31 de Março (sexta); 23h00
Pré-venda/reserva a partir de 27 de Março, preço: €5,00
Para os verdadeiros amantes da cultura hip-hop, Maze é um dos nomes maiores cuja história remonta ao início dos 90’s. Pioneiro no movimento e um dos mais ativos embaixadores do rap português, é parte integrante do coletivo Dealema e uma das vozes por trás do projeto Ginga Beat que roda semanalmente na Vodafone FM.
O rap cativou-o quando ainda eram as cassetes na boombox que forneciam a banda sonora da vida. Apaixonou-se rapidamente pelos beats, mas foram os muros cinzentos da selva urbana que o levaram a abraçar a cultura hip-hop. Começou portanto pelas latas de tinta e pelo graffiti mas daí a escrever rimas foi um pulo.
A sua carreira a solo surge em 2007 com o lançamento do EP “Homem em Missão” à qual se junta o recém-editado “Entranhas” que recebeu as melhores críticas da imprensa, sendo mesmo destacado em vários órgãos de informação como um dos discos do ano.
A primeira parte fica a cargo do newcomer Chillange que traz consigo o EP “Melodrama”. De origem moldava, o MC tomou o português para rimar e, apesar de não ser esta a sua língua materna, é notória a naturalidade com que escreve e rima no nosso idioma. O seu percurso, de forma oficial, começou com o lançamento de “Registo”, mixtape datada de 2014, mas nos últimos quatro anos o rapper tem-se dedicado à escrita em todas as suas vertentes: poesia, estórias, e letras de rap.























Atividades com escolas:

SEMANA DA LEITURA 2017
Estabelecimentos de ensino do concelho e Casa das Artes
27 a 31 de Março
Atividades da Biblioteca Municipal




COMEMORAÇÃO DO DIA MUNDIAL DA MULHER

Leituras de poesia por Alberto Serra 
a partir de textos de Vergílio Ferreira
Unidades fabris do Projeto FACILITA
8 de Março
Atividades da Biblioteca Municipal



NOITES NA BIBLIOTECA

31 de Março, sexta às 21h30
Biblioteca Municipal - Sala da Varanda
Lançamento do livro "Delirium Litterarium"
Moderador: Joaquim Costa (autor)
(Iniciativa do GEPA e Biblioteca Municipal)





CINEMA:
(Todas as sessões com desconto para portadores do Cartão Jovem Municipal)


5
domingo às 22h00
A GRANDE MURALHA
Mistério, Thriller
Realização: Zhang Yimou
Com Matt Damon, Willem Dafoe, Pedro Pascal, Andy Lau, Tian Jing, Hanyu Zhang, Eddie Peng, Lin Gengxin, Ryan Zheng Kai, Huang Xuan
Sinopse: Na China do século XV, um grupo de guerreiros britânicos deparam com a apressada construção de uma imensa muralha. Quando a noite cai, percebem que a pressa em erigir a barreira se deve a algo mais do que uma possível invasão Mongol…






















10 e 12
sexta e domingo às 22h00
JOHN WICK: CAPÍTULO DOIS
Ação
Realização: Chad Stahelski
Com Keanu Reeves, Bridget Moynahan, Ruby Rose, Peter Stormare, Ian McShane, Laurence Fishburne, John Leguizamo
Sinopse: O lendário assassino John Wick (Keanu Reeves) é forçado a abandonar a sua reforma por um antigo associado que conspira para assumir o controlo de uma sinistra associação internacional de assassinos. Obrigado por um juramento de sangue a ajudá-lo, John viaja para Roma, onde se depara com alguns dos assassinos mais mortais do mundo.
 




















17 e 19
sexta e domingo às 22h00
VEDAÇÕES
Drama
Realização: Denzel Washington
Com Denzel Washington, Viola Davis, Mykelti Williamson, Russell Hornsby, Jovan Adepo, Saniyya Sidney
Sinopse: A história de uma antiga promessa do basebol que trabalha na recolha do lixo em Pittsburgh, durante os anos 50, e das suas complicadas relações com a esposa, o filho e os amigos.






26
domingo às 22h00
KONG: A ILHA DA CAVEIRA
Fantasia, Ação, Aventura
Realização: Jordan Vogt-Roberts
Com Tom Hiddleston, Michael Keaton, Brie Larson, Samuel L. Jackson, John C. Reilly, Tom Wilkinson, Toby Kebbell
Sinopse: Nova versão de "King Kong" centrada nas origens do monstro. A acção tem lugar no Vietname. Um veterano das tropas especiais britânicas lidera uma expedição que procura o seu irmão desaparecido e um soro com propriedades milagrosas.