DEZEMBRO



CINEMA:


19, 20 e 21
Sexta, sábado e domingo às 22h00
DOIDOS À SOLTA DE NOVO
Comédia
Realização: Bobby Farrelly, Peter Farrelly
Com: Jim Carrey, Jeff Daniels, Jennifer Lawrence, Laurie Holden, Kathleen Turner





















27
sábado às 15h00 e às 22h00
BIG HERO 6 - OS NOVOS HERÓIS (3D)
Animação
Realização: Chris Williams, Don Hall
Em português
(ENTRADA GRATUITA PARA CRIANÇAS ATÉ AOS 12 ANOS, INCLUSIVE)





















28
sábado às 15h00 e às 22h00
OS PINGUINS DE MADAGÁSCAR
Animação
Realização: Simon J. Smith
Em português
(ENTRADA GRATUITA PARA CRIANÇAS ATÉ AOS 12 ANOS, INCLUSIVE)






















JANEIRO

Música/Orquestra:

4 de Janeiro
domingo às 17h00
GRANDE CONCERTO DE ANO NOVO
Banda da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez
Entrada gratuita
Auditório da Casa das Artes
O tradicional concerto celebrativo da entrada do Novo Ano, no habitual registo de qualidade e inovação aportado por esta centenária instituição, plena de história e uma verdadeira referência da vida cultural arcuense, e reconhecidamente uma das melhores bandas nacionais.




















Música/Coro:

10 de Janeiro
sábado às 22h00
CORO DE PEQUENOS CANTORES DE ESPOSENDE
Igreja do Espírito Santo
O Coro de Pequenos Cantores de Esposende surge em finais de 2009, fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal de Esposende e a Escola de Música de Esposende. Desde então, o CPCE já se apresentou em vários locais da zona norte de Portugal, como são exemplo diversas freguesias de Esposende, Igreja de S. Vitor em Braga, Sé Catedral de Braga, Igreja de Cedofeita no Porto, Igreja da Misericórdia em Guimarães, Igreja da Lapa no Porto, Auditório do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, Theatro Circo e Parque de Exposições de Braga, Centro Cultural de Belém e Casa da Música, no Porto.
O CPCE gravou, em julho de 2013, o seu primeiro disco- “Mudam-se os Tempos” (financiado pela Secretaria de Estado da Cultura, através da Direção Geral das Artes). Em outubro de 2014 gravou o segundo disco- “É tempo de Natal”, dedicado à temática do Natal, também com obras de compositores portugueses. Ambos os projetos discográficos apresentam obras que procuram transmitir uma mensagem de elevado valor artístico, estando implícito em ambos um movimento coral que pretende influenciar a produção nacional.
A motivação que levou à criação deste coro é a convicção profunda de que a música, em particular a música vocal e coral, pode ser um instrumento para a elevação cultural das camadas mais jovens, assim como um estímulo para a arte em geral.



Teatro/ monólogo:

16 de Janeiro
sexta às 22h00
A VOZ HUMANA
de Jean Cocteau
Interpretação de Eugénia Brito
Auditório da Casa das Artes
“A voz humana”, o icónico texto que o dramaturgo francês Jean Cocteau escreveu para, simultaneamente, agradar e provocar o trabalho dos actores, expõe uma mulher só em palco, falando ao telefone com o seu (invisível e inaudível) amante perdido, que a deixou para casar com outra mulher…
Eugénia Brito, escritora e actriz arcuense, foi convidada pelo encenador Afonso Fonseca para a interpretação do papel que nomes imortalizados da arte de representar como Simone Signoret, Ingrid Bergman, Liv Ulmann, entre outras, também representaram.
À apresentação da peça, seguir-se-á uma conversa informal com o público, sobre a experiência de palco, a arte, opções estéticas e literatura, com especial incidência no recém- editado romance de Eugénia Brito “Não Sabias o Que Levavas às Costas?”.






















Teatro/comédia:

24 de Janeiro
sábado às 21h00
“O BOM ATENDIMENTO”
Grupo de Teatro Amador “O Couteiro”
Casa do Povo de Soajo
“O Bom Atendimento” é uma peça da autoria de Victor e José Manuel Fernandes, interpretada pelo Grupo de Teatro Amador “O Couteiro”, da Associação Cultural e Desportiva Unidos do Couto (ACDUC). 
É uma comédia com uma pretensão principal: divertir os espectadores. A cena desenvolve-se na receção de um suposto hospital, onde as funcionárias estão mais preocupadas com uma receita de um cozido à portuguesa do que propriamente com os pacientes. Um indivíduo com o nariz partido, uma senhora grávida e um sujeito embriagado, são as principais “vítimas” deste (bom?) atendimento.    




















Teatro:

30 de Janeiro
sexta às 22h00
EMAIL (DESTA TUA MÃE QUE TANTO TE AMA)
de Jacinto Lucas Pires
Interpretação de Anabela Faustino
Auditório da Casa das Artes
Uma mulher escreve um email ao filho morto. E, durante esse processo, vai contando a sua história, tentando soltar-se do estado de negação em que vive há muito tempo. Agora que a sua vida parece querer voltar a pôr-se em movimento, Maria tenta arrumar a casa e limpar todos os fantasmas. Email (desta tua mãe que tanto te ama) é um monólogo feminino, uma comédia agridoce, uma pauta para voz e quarta parede, uma... monóloga?
Texto de Jacinto Lucas Pires, com encenação de Ivo Alexandre, interpretação de Anabela Faustino e música de José Pedro Ferraz.





















CINEMA:


2, 3 e 4
Sexta, sábado e domingo às 22h00
O HOBBIT: A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS
Género: Acção, aventura
Realização: Peter Jackson
Com: Benedict Cumberbatch, Cate Blanchett, Hugo Weaving, Ian McKellen, Luke Evans, Martin Freeman, Orlando Bloom




















9, 10 e 11
sexta, sábado e domingo às 22h00
MR. TURNER
Género: Drama, Biografia, Histórico
Realização: Mike Leigh
Com: Timothy Spall, Roger Ashton-Griffiths, Jamie Thomas King




















17 e 18
sábado e domingo às 22h00
O SÉTIMO FILHO
Género: Fantasia
Realização: Sergey Bodrov
Com: Jeff Bridges, Julianne Moore, Ben Barnes






















23, 24 e 25
sexta, sábado e domingo às 22h00
CAMINHOS DA FLORESTA
Género: Musical, Fantasia
Realização: Rob Marshall
Com: Anna Kendrick, Chris Pine, Johnny Depp





















31 e 1
sábado e domingo às 22h00
INVENCÍVEL
Género: Guerra, Biografia, Histórico, Drama
Realização: Angelina Jolie
Com: Domhnall Gleeson, Garrett Hedlund, Jack O'Connell























Exposição temática:

até 1 de Fevereiro de 2015
GRAVURAS ANTIGAS DE PORTUGAL (SÉCULO XVI-XIX):
GEOGRAFIA, HISTÓRIA E ARTE
de José Silva Ferreira
Entrada principal da Casa das Artes e Arquivo Municipal
Integrada no 4º Congresso Internacional “Casa Nobre: Um Património para o Futuro”.





Exposição temática:

até 1 de Fevereiro de 2015
OLHARES SOBRE A TERRA-MÃE
de Luís Aguiar Branco
Foyer do Auditório da Casa das Artes
No entendimento da arquitectura como uma disciplina abrangente que envolve as relações inseparáveis do Homem com o Meio, o território apresenta-se como um gigantesco livro aberto à espera do olhar curioso sobre os vestígios, marcas, e construções que o tempo deixou chegar até aos nossos dias afirmando uma herança comum de valor incalculável. Aproveitando o generoso espaço de um jornal diário de grande tiragem para comunicar sobre as temáticas relacionadas com os valores patrimoniais, estabeleceu-se uma abordagem de forte componente visual destacando imagens de fotografias e desenhos, acompanhadas de um pequeno texto sintético numa linguagem tendencialmente acessível, em que tudo colaborasse para fomentar o interesse sobre a variedade das abordagens, revelando aspectos geográficos, toponímicos, históricos, arquitectónicos, simbólicos ou aceitando o sumo descritivo sobre personagens e acontecimentos. Existe uma preocupação explícita sobre edifícios em ruínas, abandonados pela incúria ou pela inércia dos organismos oficiais, em que o tempo natural inclemente ao desgoverno dos homens apaga a memória de inscrições ou de aspectos decorativos e arquitectónicos, até à fatalidade consumada do absurdo desaparecimento.
Integrada no 4º Congresso Internacional “Casa Nobre: Um Património para o Futuro”.






















SONS DE VEZ!
13ª Mostra de Música Moderna Portuguesa de Arcos de Valdevez
Fevereiro e Março de 2015
Auditório da Casa das Artes de Arcos de Valdevez
Aquele que é conhecido como “o primeiro festival do ano” é, na verdade, uma original mostra de música moderna portuguesa, que nos últimos treze anos tem trazido até ao palco da Casa das Artes de Arcos de Valdevez os mais significativos, influentes e marcantes nomes da música nacional, numa simbiose entre “consagrados” e “iniciados” que faz de cada cartaz, e das suas oito datas repartidas por todos os fins-de-semana de Fevereiro e Março, um momento único para descobrir, no intimismo da sala, os diversos projectos musicais que atravessam sonoridades profundamente diversas e alinhadas no sentido de um público abrangente e heterogéneo, que reconhece, cada vez mais, o cariz diferenciador e único deste evento arcuense.
A edição deste ano, balizada entre 7 de Fevereiro e 28 de Março, volta a contar com nomes de referência que incluem, entre outros, The Legendary Tiger Man, Rita Redshoes, Mundosegundo, Salto, Capicua, Tiago Bettencourt, Bizarra Locomotiva e Pedro e os Lobos.
Replicando o sucesso de anos anteriores, a mostra será complementada por uma exposição fotográfica que retracta os concertos ocorridos na edição 2014, da autoria de Sérgio Neto e Miguel Lobo, bem como o contributo audiovisual do realizador Eduardo Morais, este ano presente com o seu novo documentário “Uivo”, uma belíssima homenagem ao malogrado radialista António Sérgio.